A história da São Silvestre

Foto: São Silvestre¹

Está chegando o dia de uma das provas mais tradicionais, queridas e desejadas do Brasil. No dia 31 de dezembro, a cidade de São Paulo receberá a 92ª Corrida Internacional de São Silvestre. Para entrar no clima, vamos conhecer um pouco da história e curiosidades da corrida.

A corrida de São Silvestre foi idealizada pelo jornalista e advogado Cásper Líbero, que ao realizar uma viagem a Paris, em 1924, ficou maravilhado com uma corrida noturna, onde os corredores carregavam tochas durante o percurso. Assim, decidiu promover no Brasil uma corrida noturna, que seria realizada exatamente à meia-noite do dia 31 de dezembro do mesmo ano e ganhou o nome de São Silvestre em homenagem ao Santo do dia.

Em sua primeira edição, a corrida contou com 60 inscritos, onde apenas 48 correram e destes, apenas 37 foram oficialmente classificados, já que segundo a regra do evento, seriam classificados apenas os atletas que cruzassem a linha de chegada no máximo 3 minutos após a chegada do vencedor, que nessa primeira edição foi o Alfredo Gomes, que completou os 8,8 km em 33:21.

Até o ano de 1944 apenas atletas brasileiros participavam das corridas. Em 1945 com o fim da Segunda Guerra Mundial, alguns atletas da América do Sul, passaram a ser convidados pela organização para participarem da competição. Com o sucesso das primeiras edições internacionais, em 1947 a organização passou a aceitar inscrição de atletas de todo o mundo.

O ano de 1975 foi decretado pela ONU, como o Ano Internacional da Mulher, aproveitando esse momento, a organização decidiu então fazer a primeira São Silvestre com participação feminina, que desde o início foi aberta para mulheres de todo o mundo, tanto que a primeira campeã foi alemã-ocidental Christa Vahlensieck.

Desde a sua primeira edição até o ano de 1988, a corrida foi realizada sempre a noite, com largada por volta das 23:30, a fim de que o vencedor chegasse por volta da meia-noite. Porém, em 1989, a fim de cumprir as determinações da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), a corrida passou a ter a largada no período da tarde e alguns anos depois durante a manhã.

Desde o início a São Silvestre passou por diversos percursos, com distâncias diferentes, a mais curta delas foi entre os anos de 1942 e 1944 que teve percurso de 5,5 km. Já entre os anos de 1980 e 1989, teve a sua maior distância até então, 12,64 km. Mais uma vez, visando adequações junto à IAAF, em 1991, o percurso foi alterado para 15 km, distância mínima exigida pela Federação e que perdura até hoje. Com isso a São Silvestre passou a integrar o calendário internacional de provas de rua.

A São Silvestre pode se orgulhar de ser um dos poucos eventos desportivos que jamais deixou de ter uma edição realizada, mesmo durante a Revolução Constitucionalista de 1932 ou a Segunda Guerra Mundial. Isso talvez mostre a grandiosidade do evento e a importância mundial pode ser percebida através dos números, passando dos 60 inscritos em 1925 para 25 mil em 2011 e estima-se cerca de 30 mil corredores para a edição deste ano².

Com o passar dos anos a corrida ganhou tanta projeção mundial, que passou a integrar o calendário turístico da cidade de São Paulo e hoje se tornou o sonho de muitos atletas percorrer os tão famosos 15 km.

Para todos que forem correr, esta é a reta final de preparação, boa corrida e acima de tudo, boa diversão!

____________________________
Referências:

1 - http://www.saosilvestre.com.br/
2 - http://revistacontrarelogio.com.br/blogs/ultimas/category/sao-silvestre/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Corrida_Internacional_de_S%C3%A3o_Silvestre#Vencedores
http://historiadomundo.uol.com.br/idade-moderna/a-historia-da-corrida-de-sao-silvestre.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram