quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Tendinopatia do tendão de Aquiles


Da importância dos músculos para a corrida, ninguém questiona, porém, outras estruturas do nosso corpo, muitas vezes, não recebem a mesma atenção ou cuidado, como é o caso dos tendões.

Em todo o nosso corpo temos tendões, que possuem estruturas anatômicas e unem o músculo ao osso, tendo como principais funções, auxiliar no equilíbrio do corpo e no desenvolvimento dos movimentos, distribuindo adequadamente a força nos músculos.

O tendão de Aquiles, talvez o mais conhecido do corpo, é também o maior e mais forte dos tendões, além de ser o mais exigido durante as corridas. Quando exigidos em excesso, esses tendões podem sofre microlesões, que se “não for dado tempo de recuperação suficiente, o tendão não se restabelece na totalidade. Isto significa que, ao longo do tempo, os danos vão-se acumulando, degradando a qualidade do tecido e podendo dar origem à tendinopatia do tendão de Aquiles”¹.

Tênis inadequado, sobrepeso e postura errada durante a corrida, estão entre algumas das possíveis causas da lesão, porém, a causa mais comum é a sobrecarga, ou seja, o aumento brusco na intensidade dos treinos, tanto em relação a distância quanto em relação à velocidade.

Inicialmente, há irritação do revestimento externo do tendão. Isso é chamado peri ou paratendinite. Em seguida pode acontecer a sua degeneração, tornando-o mais espesso. O tendão fica mais fraco e perde a sua força (tendinose), o que pode levar a uma ruptura completa ou parcial”². 

Para evitar que a lesão chegue a tal ponto, fiquei de olho em alguns dos principais sintomas, como dores contínuas no local, que não desaparecem nem após o aquecimento e persiste ao realizar trotes ou até mesmo caminhada, dor ao direcionar o pé para cima, dor na apalpação, além disso, o local pode apresentar inchaço, rigidez, aumento de temperatura, etc.

Após diagnosticada, a tendinopatia do tendão de Aquiles é tratada com: redução das atividades, aplicação de gelo no local, anti-inflamatório, fisioterapia, exercícios de propriocepção, massagem e em casos mais graves, imobilização e cirurgia.

A fim de evitar o agravamento e até mesmo o surgimento da lesão, busque sempre ter atitudes preventivas, como: alongamento dos músculos e tendões, fortalecimento dos músculos, principalmente a panturrilha, uso de tênis adequado para a corrida e aumento gradativo da carga, o indicado é um aumento de no máximo 10% semanal.

Ficar atento aos sinais do corpo é algo fundamental, seja para um esportista ou para um não praticante de esportes. Por isso, nos primeiros sintomas busque o diagnóstico correto através de profissionais qualificados, isso garantirá um bom tratamento, recuperação e volta às atividades com mais rapidez e qualidade.

_____________________
Referências:

1 - http://www.correrporprazer.com/2012/09/tendinite-do-tendao-de-aquiles/
2 - http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/guia/tendinopatia-e-causada-pelo-excesso-de-uso-dos-tendoes-do-pe-e-tornozelo.html
http://www.clinicadeckers.com.br/html/orientacoes/ortopedia/049_lesao_tendao_aquiles.html
https://www.ativo.com/por-que-doi/tendinopatia-de-aquiles/
https://www.todamateria.com.br/tendao/



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Chocolate


Se observarmos os tempos atuais, chegaremos a conclusão de que o mundo é meio contraditório no que se refere à alimentação. Enquanto aumenta-se a preocupação com a alimentação e a saúde dos alimentos, dando importância especial à distribuição dos nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do corpo, aumenta-se também o consumo de alimentos industrializados, fast foods, enfim, alimentos pobres em nutrientes e rico em calorias e gorduras.

A alimentação é um dos pilares fundamentais na corrida, pelo menos para aqueles que buscam melhores resultados, rendimento ou um corpo mais saudável. Com tudo, alguns alimentos tidos como vilões da saúde, acabam sendo interpretados erroneamente, pois se consumidos de forma adequada podem trazer grandes benefícios para a saúde e melhor desempenho para a corrida.

Um desses alimentos é o nosso tão querido e desejado, chocolate. A ingestão diária de chocolate amargo ou meio amargo, com pelo menos 70% de cacau pode ajudar, e muito, na dieta do corredor. Por exemplo, 100g desse tipo de chocolate “entrega até 65% da quantidade de ferro e metade do magnésio recomendados diariamente. Esses minerais são essenciais na dieta do corredor, pois colaboram com o transporte de oxigênio para as células e com a contração muscular”¹.

Os benefícios não param por aí. Os flavonoides (substância antioxidante presente no cacau) estimulam a circulação e oxigenação nas camadas externas da pele, tornando-a assim mais resistente contra os raios UV e evitando o envelhecimento precoce. Além disso, os flavonoides são responsáveis ainda pela melhora cognitiva, como a memória, atenção e raciocínio. O chocolate contém também feniletilamina, substância capaz de estimular a endorfina.

Através de outras substâncias encontras no chocolate, outros benefícios podem ser observados, como melhor disposição e bem-estar, melhora na qualidade do sono e rápida reposição energética.

Vale lembrar, que outros derivados do cacau, desde que contenham a mesma quantidade especificada acima, podem trazer os mesmos benefícios. Em contrapartida a esses benefícios, o chocolate branco deve ser dispensado do seu armário. Esse é feito apenas da gordura do cacau, que é saturada, açúcar e leite, resumindo, é altamente calórico e pobre em nutrientes. 

Algumas pesquisas indicam que a ingestão diária deve ser de no máximo 45g, enquanto outros profissionais apontam que o consumo deve ser de 10 a 20g. O ideal é que a recomendação de quantidade seja feita pelo seu nutricionista, afinal a quantidade de cada nutriente depende de algumas variáveis. De toda forma, seja moderado e evite o excesso.

Se aprendermos a comer com qualidade e na quantidade correta, poderemos desfrutar de muitos dos prazeres gastronômicos que sempre encaramos como vilões da saúde.

______________________
Referências:

1 - http://www.suacorrida.com.br/nutricao-wrun/6-motivos-para-nao-tirar-o-chocolate-da-dieta/
https://www.ativo.com/nutricao/15-otimos-alimentos-para-corredores/
https://www.saudemelhor.com/chocolate-e-cacau-fazem-bem-para-quem-pratica-corrida/
http://blogdascorredoras.com.br/chocolate-x-corrida/