Cãibras

Foto: Globo Esporte*

Silenciosa e dolorosa. Sem dar sinais de sua chegada, a cãibra provoca um grande incômodo que pode durar desde alguns segundos, a até mesmo alguns minutos, sendo capaz de acabar com a competição de qualquer atleta.

As cãibras são definidas como lesões ou condição transitória que geram uma forte contração muscular involuntária e dolorosa, causando um ciclo de dor e espasmo muscular”¹, que, geralmente, surge durante uma atividade física intensa, principalmente quando o atleta está pouco condicionado ou mal hidratado. Apesar disso, a cãibra pode acontecer até mesmo em repouso, muitas das vezes, no momento em que o músculo está relaxando da intensa atividade sofrida horas antes. Ainda assim, a cãibra pode afetar até mesmo aqueles que não fazem atividades físicas, nesse caso o principal motivo esta na falta de sódio no organismo.

Durante o esforço excessivo, o organismo perde muitas das suas vitaminas e sais minerais, como cálcio, magnésio e potássio, que são de fundamental importância para a continuidade da atividade, levando assim à fadiga muscular e elevando a possibilidade do surgimento de cãibras. Outro agravante, é o suor e a urina em excesso, pois leva à perda de sódio, nesse caso, quando o organismo esgota as suas reservas energéticas, ele recorre aos minerais encontrados nos músculos e “isso gera uma resposta nervosa que leva a um estresse mecânico e às contrações involuntárias”², cãibras.

O tão famoso e conhecido ditado de que banana evita cãibras, está em partes correto, isso porque a banana é um alimento rico em potássio, no entanto, a ingestão constante deste tipo de alimento ajuda na diminuição de incidência. Por outro lado, se a cãibra for causada pela falta de sódio no organismo, o fato de comer banana regularmente, não fará diferença.

A cãibra pode ser causada ainda pelo excesso de ácido láctico, que “é produzido quando os músculos queimam o glicogênio (forma que a glicose é armazenada no fígado e nos músculos) para obter energia. O ácido lático é um produto residual que provoca dor e fadiga e permanece no tecido muscular até que o sangue em circulação o retire”³.

No momento em que sentir cãibra, é ideal o relaxamento muscular e massagem na região afetada, “alongar depois de passado os sintomas mais fortes, pois durante as fortes contrações, o alongamento pode causar lesões nas fibras musculares”³, descanso e hidratação também são fundamentais.

Com o que vimos acima, podemos perceber que além de um bom condicionamento físico, dois dos principais segredos para a prevenção da cãibra, está na hidratação e alimentação, por isso, é fundamental que a dieta do atleta seja rica em vitaminas e minerais, como potássio, magnésio, cálcio e sódio e que a hidratação seja feita de forma adequada antes, durante e após os treinos e corridas. Além disso, o acompanhamento profissional é fundamental para que os treinos sejam alinhados com os objetivos e estejam sempre na dosagem correta.


________________________
Referências: 

*Foto: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2012/11/o-que-e-caibra-muscular-se-torna-um-pesadelo-para-os-corredores.html
1 - http://www.papodeesteira.com.br/colunistas/fisioterapia-esportiva/caibra-muscular-sintoma-crescente-corredores-ciclistas-triatletas/
2 - https://saude.abril.com.br/bem-estar/caibra-o-que-e-e-como-evita-la/
3 - https://www.ativo.com/saude/caibra-x-corrida-saiba-por-que-as-dores-surgem/
http://revistacontrarelogio.com.br/materia/mitos-e-fatos-sobre-as-caibras-musculares/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram