Coelho

Foto: Exame¹

Todos os esportes utilizam uma certa linguagem própria e com a corrida de rua não é diferente. Termos como pace, altimetria, quebrar, pelotão, etc, são muito comuns no meio dos corredores, apesar disso, em poucos treinos e conversas qualquer novo corredor é capaz de entender essa linguagem peculiar.

Em uma das modalidades de corrida de cachorro, é utilizado um coelho mecânico, fazendo com que os cachorros corram atrás dele, afim de dar mais ritmo e velocidade à corrida. Tendo o mesmo princípio, surge mais um termo na corrida de rua, o coelho.

Assim como na corrida de cachorro, o coelho é utilizado nas corridas de rua para dar ritmo à corrida. Nesse caso porém, os coelhos são atletas profissionais, também conhecidos como pacers ou marcadores de ritmo, contratados por organizações ou equipes, para manterem um determinado ritmo, durante um determinado trecho da prova, ajudando os atletas profissionais a controlarem a velocidade e muitas vezes, quebrarem recordes.

Além de controlar o ritmo e ser um estímulo para o atleta que está atrás, outro motivo positivo para o sucesso na utilização dos coelhos é “que a resistência do ar diminui a velocidade dos corredores mais rápidos. Estudos sérios com túnel de vento sugeriram que ficar atrás de outro corredor permite a um atleta de elite correr por até 100 segundos mais rápido em 42km”² e nós corredores, profissionais ou amadores, sabemos a importância e a diferença que faz cada segundo.

Geralmente, em uma maratona, os coelhos não correm mais do quem 32 km, abandonando assim a corrida, porém, já houve casos em que o coelho não só concluiu a corrida, como também venceu. Em 1994, o nosso tão conhecido Vanderlei Cordeiro de Lima, foi convidado para ser coelho na Maratona de Reims, na França, ele deveria abandonar a prova nos 21 km, porém, se sentindo bem e com autorização da organização continuou a corrida e acabou vencendo.

Apesar de serem bastante comuns em muitas maratonas, algumas organizações, como as Maratonas de Nova York e de Boston, não só não aprovam a atitude de utilizar um atleta para puxar ritmo, como proíbem tal ato durante as suas competições, acreditando ser uma afronta ao espírito esportivo.

Embora os coelhos sejam frequentemente utilizados em maratonas, eles também estão constantemente presentes em Meias Maratonas ou até mesmo em provas mais curtas.

Tirando o foco do mundo profissional, no meio amador, atletas mais experientes ou mais velozes, são utilizados pelas equipes para incentivarem os outros corredores a atingirem novas marcas e recordes pessoais. Fazer alguns treinos com alguém mais rápido que você, pode além de te estimular, trazer grandes resultados.


https://corridanossadodiaadia.blogspot.com.br/2017/11/camisetas.html

_____________________________

2 comentários:

  1. Parabéns pelo texto. Eu não sabia que tem provas que eles proíbem a utilização de coelhos.
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Wilians. Pois é, nem tudo são flores como imaginávamos,rs.

      Excluir

Instagram