Corrida e gravidez

Foto original: ESPN¹

“Gravidez não é doença, a gestante pode fazer tudo o que fazia antes”, essa é uma frase dita tantas vezes, que quase vira um mantra, muito utilizada na teoria e muito pouco na prática. Mas afinal, a gestante pode praticar atividade física? E a corrida?

Simplificando, a resposta seria “sim”, pois não só pode como é recomendado a prática de atividades físicas durante a gestação. Inclusive “a professora de ginecologia e obstetrícia da Unifesp e médica do Hospital Israelita Albert Einstein, Tathiana Parmigiano, comenta que, há três anos, a recomendação oficial vigente nos EUA é de que toda mulher grávida faça exercícios diários, inclusive as sedentárias. Salvo, óbvio, os casos especiais de gestação de risco”². Não são indicadas apenas as atividades que oferecem certo risco de quedas, como por exemplo o ciclismo.

No esporte profissional, é comum vermos atletas competindo mesmo após a descoberta da gestação, exceção dos esportes que oferecem alto risco de quedas ou coisas do tipo. Nas Olimpíadas de 2012 em Londres, por exemplo, a americana Kerri Wash estava grávida e não só disputou, como conquistou a medalha de ouro no vôlei de praia, demonstrando que o seu rendimento não foi afetado em nada.

Na corrida, não é diferente, se estiver tudo bem com a gestação e a gestante já praticava a corrida anteriormente, não existe nenhum impedimento. Não é indicado que, a mulher sendo sedentária, comece a praticar o esporte justamente na gravidez, nesse caso, é melhor optar por atividades que resultem em menos impactos, como natação e deep running. Contudo, é fundamental que a gestante (e atleta) tenha um acompanhamento profissional conjunto, do seu obstetra e treinador, durante todo o período de gestação/treinamento, a fim de avaliarem o seu estado, fazendo assim ajustes necessários nas rotinas de treino. 

Segundo alguns profissionais, o ideal é que nos três primeiros meses, os exercícios tenham uma intensidade mais leve, a fim de não elevar a pressão arterial da atleta e é importante lembrar que esse é o período de formação do feto. Após esse período, as atividades podem ter a intensidade aumentada gradativamente e podem permanecer até que o obstetra peça que a atividade seja interrompida. Durante a pesquisa sobre o assunto, encontrei alguns relatos, em que a gestante praticou a corrida até por volta da 32ª semana de gestação. 

Durante a gravidez, por conta da barriga que cresce a cada dia, a atleta passa a ter o centro de gravidade alterada, sentindo maior dificuldade para manter o equilíbrio do corpo, ficando assim, mais suscetível a entorses e outras lesões, por isso se torna fundamental seguir a risca todas as orientações tanto do obstetra como do treinador.

Além de desfrutarem dos já conhecidos benefícios da corrida, acredita-se ainda, que as gestantes possam obter outros bons resultados, embora não existam estudos comprobatórios. “Como a resistência física dessas mulheres é maior, o parto tende a ser mais tranquilo”³ e levando em conta que a corrida libera grande quantidade de endorfina, tida como um antidepressivo natural, o risco de depressão pós-parto tende a ser menor. 

As atividades físicas, acompanhadas de uma boa alimentação, hidratação e demais orientações médicas, proporcionam às mulheres uma gestação saudável e feliz. Por fim, vale lembrar que mãe e bebê vivem em sintonia, no entanto, quanto melhor a saúde da mãe, melhor a saúde do bebê. Assim sendo, cuide-se ou ajude a sua parceira a se cuidar.


Esse texto é em homenagem a todas as mamães e futuras mamães corredoras e também à minha esposa, Adriana Lima, que ainda não é corredora, mas em aproximadamente um mês dará a luz ao nosso pequeno Lucca.

________________________
Referências:

1 - http://espnw.espn.uol.com.br/corrida-e-gravidez/

2 - http://www.suacorrida.com.br/corpo-de-mulher/gravidez-x-corrida-tudo-o-que-voce-precisa-saber/ 

3 - http://www.webrun.com.br/h/noticias/gravidez-e-corrida-uma-parceria-que-da-certo/6183

http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/gravidez-corrida-combinam-bem-15593108

http://www.aminhacorrida.com/a-corrida-e-a-gravidez/

http://corremulherada.com.br/minha-corrida-mari-frioli-correndo-gravida/

2 comentários:

Instagram