Endorfina

Foto: Assessocor

O vocabulário do corredor é vasto, são muitas palavras e gírias, muitas vezes, não tão comum assim, entre elas está a endorfina. Embora não seja uma palavra exclusiva da corrida, está sempre presente no nosso dia a dia. Mas afinal, o que é a tal da endorfina que tanto se ouve falar?

Estudando a etimologia da palavra, endorfina vem da junção de endo (interno) e morfina (analgésico), então, como o próprio nome sugere, a endorfina é uma espécia de analgésico desenvolvido internamente, no caso, no nosso corpo.

A endorfina é um neurotransmissor, substância natural produzida pelo cérebro (glândula hipófise) através de estímulos gerados pelas atividades físicas aeróbicas, como por exemplo, a corrida, ciclismo, natação, etc. A endorfina “regula a utilização de hidratos de carbono (carboidratos) como forma de energia, estimulando a queima de gordura corporal como forma de energia”¹.

Na prática, a endorfina é o que causa aquela sensação de euforia e bem-estar após um treino ou corrida, por mais cansativo que tenha sido. Como dito acima, a endorfina é considerada uma espécie de analgésico natural e além desse benefício, “acredita-se que as endorfinas controlem a reação do corpo à tensão, regulando algumas funções do sistema nervoso autônomo como as contrações da parede intestinal e determinando o humor. Elas podem também regular a liberação de outros hormônios”² e ajuda no combate ao estresse, no relaxamento e até mesmo no sono.

Parte do tão conhecido “bichinho da corrida” se deve justamente a liberação da endorfina e os efeitos por ela causados. É muito comum vermos pessoas que afirmam não viverem mais sem a corrida, se sentem mal quando passam muitos dias sem correr, sentindo até mesmo irritabilidade, tensão, cansaço e outros sentimentos negativos. Isso ocorre, porque “uma vez que o organismo se acostuma com as boas sensações geradas, isso gera uma espécie de dependência, ou seja, o corpo sente falta das substâncias liberadas pelo exercício, como a própria endorfina”¹. 

Espero que o exposto acima, ajude àqueles que não correm, a compreender um pouco do porquê sentimos tanto prazer mesmo estando esbaforido ou o porquê nos sentimos mais cansados quando ficamos em casa sem correr. Para aqueles que correm, o exposto acima, serve apenas para compreender um pouco mais do que se sente quando corre. 

_____________________________
Referências:

1 - http://www.assessocor.com.br/noticias.aspx?__idNot=664

2 - http://www.assessocor.com.br/noticias.aspx?__idNot=230

http://globoesporte.globo.com/blogs/especial-blog/leo-tubarao/post/o-que-e-endorfina-e-como-ela-funciona-no-seu-corpo.html

http://www.atletx.com.br/vida-de-atleta/treinamento/endorfina-o-barato-da-corrida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram