Yoga e corrida de rua

Foto: My Ciin*

A yoga é conhecida por muitas pessoas pelos seus movimentos lentos e complexos, alta flexibilidade, respiração e equilíbrio. Talvez algumas pessoas estejam se perguntando o que isso tem a ver com corrida, simplesmente tudo. Através da prática regular da yoga, com o tempo, ela se torna um grande aliado da corrida.

Por mais simples que pareça uma pose de yoga, quando executada corretamente ela “requer a atividade de grupos musculares opostos; para manter uma pose, alguns músculos precisam se esticar, enquanto outros precisam se contrair. Desta forma, ocorre um equilíbrio natural de força e flexibilidade, que envolve o uso de todos os músculos em todos os planos”¹, com isso, além do aumenta da flexibilidade, ajuda a diminuir a rigidez muscular que resultará em maior facilidade de movimentos, além de maior equilíbrio de força global, com os músculos fortes, as articulações acabam sendo protegidas do impacto provocado durante a corrida.

A yoga traz ainda como benefício para a corrida, o aumento da capacidade de oxigênio, uma vez que “a respiração consciente e profunda durante a yoga pode expandir a capacidade pulmonar… Na yoga, respirar envolve inalações lentas e profundas e exalações longas, além de muitas técnicas que podem melhorar a capacidade pulmonar e a resistência”¹.

Além dos benefícios físicos, a yoga ajuda o corredor também em toda a parte mental e emocional, através da respiração profunda, que ajuda a liberar a tensão, reduzir o estresse e a ansiedade, pré ou pós prova. Quando não nos encontramos em um quadro mental positivo, por exemplo, pode gerar um alongamento muscular ineficiente ou até mesmo uma biomecânica incorreta durante a corrida, o que, consequentemente, pode gerar impacto negativo no desempenho e maior propensão a lesões.

A yoga no entanto, ajuda o corredor a ter um equilíbrio físico e mental melhor, assim, “quando a musculatura está relaxada, os movimentos são mais eficientes e o gasto de energia é menor, quanto mais tensa, mais esforço será preciso para se movimentar. É preciso que exista um meio termo entre força e flexibilidade para que os músculos trabalhem em 100% de seu rendimento. Isso permite uma reserva maior de glicogênio, o que faz com que o organismo metabolize melhor o ácido lático (responsável pelas dores do dia seguinte ao exercício). A flexibilidade adequada também diminui a pressão nas articulações durante a corrida”².

Além de tudo isso, a yoga ajuda no autoconhecimento, trazendo assim uma noção melhor do nosso corpo, facilitando até mesmo no reconhecimento do nosso limite ou em sinais de lesões. Para quem nunca praticou, experimentar coisas novas, com acompanhamento correto, pode além de trazer benefícios para a corrida nos despertar para novos hobbys.

________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram